Quando é o melhor momento para testar os níveis hormonais?


Confusa sobre seus hormônios? Tentando descobrir porque todo mês você se sente estranha, diferente, cansada, depre….


Ainda mais frustrante sofrer sintomas terríveis e ainda não ter diagnóstico porque seu exame de sangue volta “normal”. Parte do problema é que você simplesmente não sabe quando é o melhor momento para testar os níveis hormonais. Outra porque “normal” quer dizer coisas diferentes dependendo de quem está interpretando estes exames.


Neste artigo, estou descrevendo algumas das recomendações de testes mais comuns que recomendo para mulheres em minha prática médica.


Ao avaliar a saúde hormonal, é importante também entender a função intestinal e hepática, pois eles desempenham um papel importante em como transformar os hormônios em formas que possam ser utilizados pelo corpo para manter os níveis adequados. Para os fins deste artigo, vamos nos concentrar nos testes hormonais.


Entendendo o ciclo hormonal para saber quando testar testes

Se quisermos falar sobre quando testar hormônios, primeiro temos que entender como funciona o ciclo menstrual e como a literatura médica entende as fases.


Visão geral do ciclo menstrual para testes hormonais


Dia 1 – Este é o primeiro dia em que você vê sangue vermelho brilhante.

Dia 14 – é quando as mulheres normalmente são informadas de que ovulam, mas isso não é verdade para todas ou todos os ciclos. Mas usamos esse parâmetro básico ao discutir testes de laboratório e tempo. Você deve monitorar seu ciclo e sintomas para descobrir quando você *realmente* ovula com certeza.

Dia 28 (mais ou menos ou o último dia antes da próxima menstruação) – nem todo mundo tem um ciclo de 28 dias. No entanto, muitas vezes você ouvirá falar sobre o ciclo menstrual em termos de 28 dias. É aqui que seus hormônios caem se você não engravidar. Se você está monitorando sua menstruação e sabe que tem um ciclo mais curto ou mais longo você sabe se o seu ciclo é de 25 ou 32 por exemplo.


De volta ao dia 1 – é quando você verá sangue novamente.


>> importante: Se você estiver usando alguma forma de contraceptivo hormonal, você não deve ovular e também não menstrua. Em vez disso, você tem um sangramento de abstinência induzido por medicamentos que não é realmente um período. Algumas mulheres continuarão a ovular com um DIU.


Mais e ai, quando testar então?


Se você está sofrendo com desequilíbrio hormonal, testar seus hormônios sexuais pode ajudá-lo a entender a causa. Avaliar estrogênio, progesterona e testosterona pode ser útil para entender quais hormônios estão contribuindo para os sintomas.


Os níveis hormonais não são estáticos ao longo do mês… e é por isso que tantas mulheres aparentemente estão “normais” ou obtêm resultados de exames de sangue “dentro do intervalo de referencia”.


Sei que é chato testar em dias diferentes, mas é realmente a maneira mais eficiente de obter resultados reais…


Que dia devemos testar Estrogênio?


Ao avaliar os níveis de estrogênio na mulher, o dia 3 é quando o estradiol, juntamente com os exames de sangue do hormônio folículo estimulante (FSH) e do hormônio luteinizante (LH) serão realizados.


O teste no início do ciclo, juntamente com o FSH, pode nos ajudar a entender a comunicação cérebro-ovário. A medição de FSH e LH é importante para avaliar como o cérebro está falando com os ovários. (Eu também gosto de medir tireoide nesta data)


Quando os níveis de FSH devem ser verificados?

Para fertilidade ou avaliação da reserva ovariana, o FSH é testado no dia 3 do seu ciclo. Se você não puder fazer o teste exatamente no dia 3, entre os dias 2-4 funciona. Lembre-se, o dia 1 é o primeiro dia do seu período.


Testar no terceiro dia do seu ciclo também pode ser útil para avaliar o diagnóstico de SOP. Observe que este teste sozinho não diagnosticará a SOP. FSH e LH podem nos ajudar a entender como o cérebro está falando com os ovários e os hormônios podem nos ajudar a saber como os ovários respondem a essa mensagem.


Por que testar o estradiol?

Durante seus anos reprodutivos, o estradiol ou E2 é a forma predominante de estrogênio. À medida que passamos para a menopausa, a estrona ou E1 se torna o estrogênio circulante mais comum. Isso é importante entender porque, dependendo da fase da vida em que você está, seus níveis de estrogênio e o tipo de estrogênio variam.


Se você ainda está na fase reprodutiva, ou seja, está em uma fase da vida em que deveria ovular e consequentemente menstruar, precisa verificar o estradiol.


Quando testar estrogênio: 19-22 do ciclo

Recomendo testar os níveis de estrogênio por volta do dia 3 (terceiro dia da menstruação) e, em alguns casos, entre os dias 19-22 ou aproximadamente 5-7 dias após a ovulação. Uso esta última data quando quero avaliar os níveis de estrogênio em relação à progesterona durante a fase lútea, pois pode ajudar a identificar se os sintomas como ganho de peso, irritabilidade e menstruações abundantes estão relacionados à dominância de estrogênio.


Quando você simplesmente faz o teste no dia em que está no consultório médico fazendo um exame, seus níveis podem estar bons para esse dia específico. Para obter uma boa compreensão dos níveis de estrogênio e como eles estão afetando seus sintomas, você deve testar e comparar com onde eles deveriam estar com base no momento do seu ciclo.


Quando testar a progesterona?


Os níveis de progesterona são mais altos 5-7 dias após a ovulação, ou na fase lútea (a segunda metade do seu ciclo). É por isso que o teste é recomendado nos dias 19 a 22 de um ciclo de 28 dias.


Embora nos digam comumente que as mulheres ovulam como um relógio no dia 14 do ciclo, infelizmente, nem sempre é esse o caso. É uma ótima ideia monitorar sua temperatura corporal basal e avaliar seu muco cervical para ter uma ideia de quando e se você está ovulando. Ou você pode usar testes de LH (parece exame de gravidez e vende na farmácia…) que pode ajudar a determinar o dia em que você ovulou.


Entendendo a temperatura basal.


A ideia geral é bem simples, mas pode levar algum tempo ate voce entender a sua. Quando você ovula, sua temperatura corporal aumenta e seu corrimento vaginal se torna a consistência de claras de ovo elásticas. Se você ficar de olho nessas mudanças em seu corpo, há uma boa chance de você conseguir se “adivinhar” quando estiver ovulando. (outra dica é que muitas mulheres sentem mais desejo sexual nesta fase, a inteligência do corpo querendo fazer bebe!)


Para muitas mulheres, isso significa que o teste de progesterona deve ser feito aproximadamente no dia 19-22 do ciclo. Novamente, essa recomendação pode mudar se você não estiver ovulando no dia 14 do seu ciclo – o que é bastante comum, ou se o seu ciclo típico for menor ou maior que 28 dias. Acompanhe seu ciclo por alguns meses antes e converse com seu médico para que ele lhe diga o melhor dia para testar a progesterona.


Se você se sentir confuso, fale com quem está solicitando seu teste.


Quando Testar Testosterona

A testosterona é mais alta pela manhã e melhor testada entre 7h e 10h.


Sim, mulher também precisa de testosterona! Quando os níveis de testosterona estão baixos, muitas vezes vemos baixa libido, fadiga e até depressão. E quando eles estão altos, como muitas vezes vemos na síndrome do ovário policístico (SOP), as mulheres experimentam acne, períodos irregulares e crescimento de pelos no queixo, peito e abdômen. A testosterona elevada também pode levar à perda de cabelo no couro cabeludo.


Os níveis de testosterona variam de acordo com a idade – portanto, os resultados devem ser interpretados de acordo. Você tem que testar a testosterona total e livre e a globulina de ligação aos hormônios sexuais (SHBG) para obter uma imagem clara do que exatamente está acontecendo.


Você pode medir seus níveis de testosterona em qualquer época do mês. Este teste é melhor feito de manhã porque é quando os níveis são mais altos.


O que eu faço se eu não menstruo?


Se o seu período parou de aparecer (ou nunca chegou em primeiro lugar), isso é chamado de amenorreia.


A amenorreia primária é quando você não menstrua aos 15 ou 16 anos.

A amenorreia secundária é quando você já teve sua menstruação, mas agora ela parou.


Se você menstruava todo mês, mas agora a sua menstruação parou de vir por três ou mais meses, ou seu você tinha menstruação irregular mas agora sumiu por seis ou mais meses, isso é considerado amenorreia secundária.


Muitas vezes, os médicos tentam prescrever a pílula anticoncepcional como meio de “tratar” a amenorreia. Se você iniciar o contraceptivo (pílula), não poderá testar FSH, LH, estradiol e progesterona com precisão.


As diretrizes da Endocrine Society são claramente contra o uso da pílula em mulheres com amenorreia hipotalâmica funcional com objetivo de restaurar a menstruação ou até mesmo melhorar a massa óssea. Eles também recomendam educar os pacientes que estão usando a pílula que ela pode mascarar esses problemas.


Teste de laboratório a ser considerado no caso de ausência da menstruação:


  • Teste de gravidez

  • Hormônio folículo estimulante (FSH)

  • Hormônio luteinizante (LH)

  • Estradiol (às vezes os médicos não testam o estrogênio, mas se você não fizer isso, você está perdendo informações sobre como os ovários respondem aos sinais cerebrais)

  • Prolactina

  • Painel da tireoide

  • Testosterona livre

  • Androstenediona

  • Sulfato de dehidroepiandrosterona (DHEA-S)

  • 17-OH-Progesterona

  • Cortisol

  • Insulina em jejum

  • Hemoglobina glicada (HgA1C), glicose em jejum ou desafio de glicose


Você vai precisar de tudo isso? Pode ser. Talvez não. É aqui que um clínico experiente pode ajudar.


Eu sei que muitas mulheres experimentam resistência ao pedir testes hormonais abrangentes. Recomendo que procure um praticante de medicina funcional, um médico naturopata, um endocrinologista reprodutivo ou um ginecologista. Eu sei que pode ser super frustrante tentar encontrar um provedor que irá ajudá-lo, mas existem muitos profissionais incríveis por aí que podem e irão ajudá-lo a obter os laboratórios que você precisa.


Além disso, não deixe um médico convencê-la de que a falta de menstruação não importa porque você não está interessada em fazer bebês no momento. A amenorreia é um sinal de um problema subjacente que precisa ser abordado, esteja você tentando engravidar ou não. A qualidade dos cuidados que você recebe não deve depender de você querer ou não ter um filho neste momento.


Quando é o melhor momento para testar outros hormônios?

Seus hormônios sexuais não são os únicos que você precisa analisar para entender a causa de seus sintomas hormonais.


Quando testar insulina?

Se você está tentando chegar ao fundo de um diagnóstico de SOP, precisará avaliar a insulina. Se você tem um histórico familiar de diabetes ou seu médico suspeita de desregulação da insulina, este é um teste que eles provavelmente solicitarão.


Normalmente, a insulina é testada em jejum junto com a glicemia. Por causa disso, o teste geralmente é feito logo pela manhã.


Recomenda-se que a biotina seja interrompida pelo menos 72 horas antes do teste.


A insulina em jejum é um bom lugar para começar, mas você também pode precisar fazer um teste de glicose. Descobrir como é a sua insulina depois de comer também pode ser útil. Seu médico ajudará a determinar os testes certos para você.


Quando testar cortisol

Nem sempre podemos ter uma visão completa do que está acontecendo com seus hormônios sem olhar para as glândulas supra-renais, que produzem o hormônio do estresse cortisol.


O cortisol está envolvido na sua resposta ao estresse, perda de cabelo, regulação do açúcar no sangue e muito mais. Em tempos de estresse, o corpo passa a produzir preferencialmente cortisol em vez de progesterona.

Os exames de sangue de cortisol são melhor realizados pela manhã, juntamente com o hormônio adrenocorticotrófico (ACTH), porque é quando os níveis são mais altos. O ACTH é produzido na glândula pituitária e ajuda as glândulas supra-renais a funcionar. Para uma imagem mais abrangente da função adrenal, o cortisol salivar ou urinário de 4 pontos é o melhor. O cortisol pode ser testado em qualquer época do mês.


Quando testar DHEA

A dehidroepiandrosterona (DHEA) é um hormônio antienvelhecimento crucial que o corpo pode converter em estrogênio ou testosterona. É um importante marcador da função adrenal e é um hormônio que diminui com a idade.


O DHEA pode ser testado a qualquer momento do mês e normalmente é feito junto com um teste de cortisol.


Quando testar laboratórios de tireóide

Não podemos discutir testes de desequilíbrios hormonais sem olhar para a tireoide. O teste da tireoide é melhor feito logo pela manhã e pode ser feito em qualquer ponto do seu ciclo. Apesar de que alguns estudos apontam que é melhor evitar testar durante a ovulação. Normalmente, adicionamos esses marcadores quando estamos testando outros hormônios.


É importante interromper qualquer suplemento com biotina com pelo menos 72 horas de antecedência, pois pode distorcer os resultados.


No mínimo, sugiro olhar para:


Hormônio estimulante da tireóide (TSH)

O TSH é um hormônio cerebral que sinaliza à sua tireóide para produzir T4 (e um pouco de T3). Muitos médicos testam apenas o TSH, o que não dá uma imagem completa da função da tireoide.


Tiroxina Livre (T4) e Triiodotironina Livre (T3)

A globulina de ligação da tireóide (TBG) é uma proteína que transporta o hormônio da tireóide e faz com que seu corpo não possa usá-lo. Quando pedimos Tiroxina total (TT4) e Triiodotironina total (TT3) estamos medindo o hormônio da tireoide que está “ligado ou preso” ao TBG, ou seja não está “livre” para utilização pelas células.


Suas células usam T4 Livre e T3 Livre. É por isso que medimos esses dois marcadores além do TSH.


o T4 é a forma inativa do hormônio da tireoide e o T3 a sua forma ativa. T3 está envolvido em seu humor, menstruação, metabolismo e motilidade intestinal.


Anticorpos da tireóide peroxidase (TPO) e tireoglobulina (TgAb)

Estes são os anticorpos mais comuns no hipotireoidismo de Hashimoto, a causa mais comum de hipotireoidismo. Muitas vezes, os anticorpos se apresentarão antes dos sintomas de disfunção da tireoide.


T3 reverso

Isso é considerado hormônio tireoidiano inativo que pode ser elevado em momentos de estresse, tanto físico quanto emocional.


>> O objetivo aqui é medir no mínimo TSH, T4 livre e T3 para que você tenha uma ideia do que o cérebro diz, como a tireoide responde e, em seguida, a capacidade do corpo de ativar o hormônio tireoidiano que você realmente usa.⁠


É extremamente importante trabalhar com um médico para interpretar os resultados dos seus testes de tireóide. Resultados do exame de tireóide “anormais” não indicam necessariamente um problema de tireoide. Às vezes, outras coisas acontecendo em seu corpo podem realmente parecer disfunção da tireoide. Se houver um problema mais profundo em jogo, não podemos simplesmente avaliar sua tireoide e não nos aprofundarmos em outras possíveis causas. Fazer somente isto pode levar a um diagnóstico insuficiente.


Imagem da tireoide

Por mais importantes que sejam os testes de laboratório, é crucial também certificar-se de que um profissional licenciado qualificado fisicamente avalie sua tireoide. Um exame físico da tireóide pode revelar muito sobre a saúde da tireoide, como nódulos ou aumento da tireoide – que podem existir mesmo que seus laboratórios tenham sido normais. Com isso dito, às vezes os nódulos são tão pequenos ou posicionados de uma maneira que nem mesmo seu médico pode senti-los. Se o seu médico suspeitar de anormalidades, provavelmente solicitará exames de imagem, como ultrassom.


A pílula e sua tireóide

É importante salientar que a influência da pílula na elevação de TBG, Sex Hormone Binding Globulin (SHBG) e Cortisol Binding Globulin (CBG) é bem reconhecida. Na verdade, é assim que os pesquisadores verificam quem está e não está realmente tomando a pílula em pesquisas clínicas.


Esta relação também está listada nos manuais do prescritor como uma mudança que esperamos ver nos laboratórios. Quando o TBG aumenta, os níveis totais de hormônio da tireóide aumentam e os níveis de tireóide livre podem diminuir.⁠


É comum chegar à conclusão (ERRADA) de que a pílula melhora os níveis de hormônio tireoidiano. Se você só medir as formas totais de T4 e T3, poderá ter esta falsa impressão de eles “aumentaram” quando na realidade a forma “presa” aumentou no entanto, o hormônio tireoidiano LIVRE é o que você usa, e não o hormônio tireoidiano ligado (TOTAL).⁠


É por isso que recomendo testar os hormônios da tireóide antes de iniciarem a pílula e continuamos monitorando os sintomas e os laboratórios para garantir que tudo está indo bem.


Na literatura, parece que a progesterona, progestinas e o estrogênio tópico NÃO elevam a TBG. Somente o estrogênio oral que influencia o aumento das proteínas de ligação.⁠


Qual a melhor maneira de testar os hormônios?


Dependendo do que estamos querendo descobrir podemos usar sangue, saliva ou urina.


Exame de sangue

Muitos testes hormonais podem ser feitos via sangue e alguns são melhor testados dessa maneira.


Os seguintes hormônios podem ser feitos via sangue:


  • FSH

  • LH

  • Teste de tireóide

  • Cortisol

  • Estradiol

  • Testosterona

  • Progesterona

  • Insulina

  • DHEA


URINA


O DUTCH Test® (Teste de Urina Seca para Hormônios Abrangentes) da Precision Analytical Inc. é um modelo revolucionário de teste hormonal usando quatro coletas simples de urina seca em 24 horas para fornecer uma avaliação abrangente dos hormônios sexuais e adrenais e seus metabólitos. Também inclui padrão diário de cortisol livre, ácidos orgânicos, melatonina (6-OHMS) e 8-OHdG.


VOCÊ TEM DIREITO A INVESTIGAÇÃO


Se você está recebendo resistência de um médico que não está disposto a pedir laboratórios ou está dizendo que está tudo na sua cabeça, procure outro médico. Eu sei que é um saco ter que ir a mais consultas e buscar outros médicos, mas o modelo médico atual é muito focado em doenças e drogas farmacêuticas, infelizmente é uma realidade. Mas existem profissionais maravilhosos dispostos a ajudar!


Você também pode explorar a solicitação de testes de laboratório por conta própria.




REFERENCIA: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22795088


Caso queira fazer uma consulta com Isabela você pode aplicar aqui.


Isabela Fortes é pesquisadora em saúde holística,

Board Certified Holistic Health Expert, Functional Diagnostic Nutrition Practitioner

Certified Iyengar Yoga Teacher Level II

Certified Yoga Therapist

Ela ensina e trabalha com clientes na Califórnia e virtualmente com clientes no Brasil e no mundo.





6 views0 comments

Recent Posts

See All